quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O Papel do Orientador Educacional na Escola Frente à Formação de Valores.

Por Ismeni Lima de Moura


A Orientação Educacional tem como objetivo principal oportunizar ao educando o seu desenvolvimento pleno, por meio de ações planejadas, dinâmicas, contínuas sistematizadas e contextualizadas aos diversos elementos que exercem influência em sua formação: intelectual, físico, social, moral, emocional estético, político, educacional e vocacional, estando integrada ao currículo pleno da escola. Sua linha de atuação está fundamentada na LDB 9.394/96, no seu Art. 2º. Onde traz o seguinte texto: “A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Sob esta premissa, compete a Orientação Educacional Escolar orientar o educando na tomada de consciência sobre seus valores, potenciais e dificuldades, dando-lhes oportunidade de auto avaliar-se, contribuindo para que o educando compreenda a si próprio (atitudes, interesses, habilidades, grau de maturidade física, mental e social), para que tenha condições de fazer escolhas mais adequadas e apropriadas, a convivência intra e interpessoal, assumindo responsabilidades para uma vida mais produtiva e feliz.
A Orientação Educacional é o processo que orienta, assiste e coordena a ação dos elementos significativos da escola, família e comunidade, com relação aos aspectos afetivo-emocionais dos alunos, com vistas a promover o atendimento de suas necessidades de desenvolvimento como, pessoa, de forma equilibrada.
A essência da Orientação Educacional está imbricada de forma unilateral no processo educacional, portanto na formação integral do individuo. Ao buscarmos o conceito etimológico de Educação, encontraremos explicitamente os objetivos da Orientação. Uma vez que nos vocábulos latinos educare temos o guiar, nortear, orientar o individuo, e em educere, o buscar potencialidades do individuo no sentido de fazê-las vir de dentro para fora. Nesse sentido identificamos uma estreita relação da Orientação com a educação como um todo.
A Orientação tem um papel preponderante em tal construção, ajudando o aluno a se ver, ver o outro e ver o mundo, através de olhares múltiplos do conhecimento, da afetividade e do próprio sentido da vida.
Diante de uma sociedade marcada pela violência, e de uma escola que muitas vezes acaba também refletindo violência uma vez que é formada por agentes sociais, o Orientador Educacional tem muito a contribuir com a dinâmica escolar uma vez que sua visão essencialmente humanista visualiza o ser humano na sua totalidade. Ter consciência da importância desse olhar permite ao sujeito que está sendo formado a possibilidade de perceber-se como um indivíduo humanizado, capaz de operar mudanças em si mesmo, reinterpretando a realidade de forma crítica e intervindo de forma adequada no meio social no qual está inserido.
Integrada com a Direção, Coordenação Pedagógica e Docentes, a Orientação Educacional deverá ser um processo cooperativo em busca da humanização do Currículo Pleno da escola, uma vez que não podemos falar em educação para valores humanos, numa perspectiva escolar sem um currículo humanizado e reduzido a técnicas conteúdistas.
Partindo deste pressuposto busca despertar no aluno a visão do mundo em que vivemos mostrar seus problemas, discutir a realidade e dar a cada educando a oportunidade de falar, de debater os problemas de sua comunidade e de sua escola. Uma vez que escola deve ser, sobretudo um local de diálogo, de surgimento de dúvidas, de formação de idéias e de exercício pleno da cidadania.
A Orientação Educacional busca o desenvolvimento de uma educação inovadora que não só informe e transmita, mas que forme e renove; que permita aos estudantes tomar consciência da realidade do seu tempo e do seu meio; que favoreça o florescimento da personalidade; que forme na autodisciplina, no respeito aos demais e na solidariedade social e que inspire a renovação e estimule a criatividade. Para esse fim o Orientador abordará mediante uma ação problematizadora, contextualizada, coletiva e interdisciplinar temas como: Identidade, Auto-estima, Auto-conceito, Autoconfiança , Visão destemida do futuro, Querer-ser, Projeto de vida , Sentido de vida, Autodeterminação , Resiliência, Auto-realização, Plenitude humana, numa perspectiva preventiva, contextualizará temáticas que podem ser potencializadores de futuros conflitos. Para tanto o Orientador Educacional deverá integrar as suas metas e ações ao planejamento do professor, bem como poderá problematizar as temáticas mediante sessões coletivas e rodas de conversas e debates em salas de aulas. O Orientador poderá fazer uso de filmes, fabulas leitura de textos, depoimentos da comunidade, no sentido de enriquecer seu trabalho.
Devendo também discutir gestão de conflitos do dia a dia, os chamados conteúdos atitudinais. Nesses encontros, são tratados os problemas que interferem na aprendizagem do grupo e colocam em risco a qualidade da convivência. As brigas do intervalo, o descuido com os espaços coletivos e o desrespeito entre os alunos são alguns dos assuntos que devem ser inseridos nessas discussões.
A escola atual necessita de nova atitude, diante de uma nova sociedade, sociedade esta, onde evidência um acentuado avanço tecnológico e um grande retrocesso no que se refere aos valores humanos.
Na sociedade atual não cabe mais um modelo de educação focado somente no desenvolvimento profissional e na obtenção de instrumentação técnica, mas na promoção do desenvolvimento emocional, moral e espiritual. A esse respeito o físico Albert Einstein já tinha declarado: “É essencial que os estudantes adquiram o entendimento e o sentimento vivo pelos valores. Eles devem adquirir um sentido vivo da beleza e do bem moral (...).” Neste sentido O Orientador Educacional se torna um indispensável profissional na dinâmica escolar, uma vez que seu trabalho quando efetivo contribui para uma sociedade, onde cada pessoa harmônico na sua individualidade contribuirá para a harmonia social.


Um Beijo no Coração!
Professora: Ismeni Lima de Moura
                  Orientadora Educacional -Seduc

2 comentários:

  1. parabens foi muito bem espricada função e o dever do orientador educacional, que e de estrema impotancia nas nosas escolas..!

    ResponderExcluir
  2. Esse texto me ajudou a esclarecer dúvidas sobre o assunto.

    ResponderExcluir