sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL / ORIENTAÇÕES INICIAS

ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL
 ORIENTAÇÕES INICIAIS PARA 2013


 Caros Orientadores Educacionais, o ano se inicia oportunizando a todos nós Orientadores, a efetivação de ações que venha revelar o grande diferencial da Orientação Educacional no contexto escolar. Para isto é necessário que estas mesmas ações estejam respaldadas nos novos paradigmas da Orientação Educacional promovendo um fazer alicerçado na coletividade, problematização e contextualização.
O primeiro momento é crucial para o sucesso de todo o ano, pois uma base bem estruturada e solidificada oferece condições para a realização de trabalhos coesos e sistematizados durante todo o ano letivo.

1. Plano de ação do Orientador Educacional

  • Para a elaboração do Plano de Ação os Orientadores deverão se apropriar dos respectivos documentos: roposta da Orientação: “ORIENTAÇÃO EDUCACINAL – UMA AÇÃO HUMANA NO CONTEXTO ESC0LAR” proposta esta que foi enviada uma copia para que cada regional em 2011, bem como está postada no BLOG ORIENTA SEDUC na pasta Formação.
Ações para a Implantação da Orientação Educacional na Unidade de Ensino
O processo de Implantação é de fundamental importância para o sucesso das ações que serão desenvolvidas futuramente, uma vez que é na implantação que a comunidade escolar conhecerá a intencionalidade e metas do respectivo segmento, conhecimento este indispensável no fortalecimento de parceria. As ações abaixo descritas deverão ser cuidadosamente observadas.

Ações Especificas:
1- Elaborar Plano de Implantação do Serviço de Orientação Educacional respaldado no Projeto Político Pedagógico da Unidade de Ensino;
2- Apresentar a Orientação Educacional e suas atribuições ao diversos segmentos da Unidade de Ensino;
3- Apresentar para ao corpo docente, discente e aos pais/responsáveis o Plano de Ação do Orientador Educacional;
4- Esclarecer a comunidade escolar quanto às prioridades do Serviço de Orientação Educacional;
5- Criar, organizar e manter arquivo para registro de todas as ações desenvolvidas no âmbito escolar;

Nota: “Um arquivo bem organizado, esta separado, por turno e turma, (série) facilitando o processo de sistematização e tabulação de dados para posterior apresentação a comunidade escolar, ação indispensável para o fortalecimento de parceria e credibilidade da função do Orientador Educacional no contexto escolar.”

6- Fazer levantamentos de Instrumentos de trabalho como: Fichas diversificadas para registro de ações coletivas e individuais (sugestão em anexo), encaminhamento de professores, atendimentos a pais, entre outros.

NOTA: Caso a Orientação Educacional já tenha sido implantada na Unidade Escolar, o atual Orientador Educacional deve averiguar se os itens supracitados foram observados e realizados, em hipótese da não realização o Orientador atual deverá realizar estes procedimentos específicos pertinentes a implantação da Orientação Educacional.

Ações a serem desenvolvidas no âmbito institucional

O Orientador Educacional deverá ter uma visão macro da Unidade em que atua, buscando, conhecer a realidade e demanda escolar.

Ações Específicas:

1. Conhecer o Regimento Estadual de Educação do Estado do Tocantins;
2. Conhecer a apropriar-se da Política Pedagógica da Unidade de Ensino em que atua;
3. Orientar a comunidade escolar sobre o ECA- Estatuto da Criança e do Adolescente;
4. Participar de forma efetiva no processo de elaboração do Projeto Político Pedagógico da Unidade de Ensino, primando sempre pela humanização do Currículo Pleno da Escola;
5. Elaborar Plano de Ação com diretrizes para a Orientação Educacional referente ao ano letivo;
6. Fazer levantamento dos dados biopsicossocial dos alunos e tabular estes resultados mediante questionários específicos, (no mínimo 10% dos alunos) no inicio do ano letivo e discutir estes dados com a equipe gestora e corpo docente;
7. Elaborar e aplicar, sempre que necessário instrumentos de coleta de dados com a Direção, Pais, Secretários Escolares, Merendeiras, Vigias, Auxiliar de Serviços Gerais para diagnóstico da dinâmica escolar no que diz respeito às relações e o trabalho propriamente dito;
8. Analisar, interpretar e tabular todos os dados coletados, para discussão com a equipe gestora, corpo docente, discente, pais e alunos considerando as dimensões técnica, política e humana;
9. Colaborar e participar de ações que viabilizem a avaliação das atividades pedagógicas da instituição educacional em que atua.

Ações junto ao professores


O professor sem duvida alguma é agente de educação que mais influência exerce sobre o educando, fazendo dele um agente central do processo educacional. Partindo deste pressuposto é fundamental que o Orientador estabeleça uma efetiva parceria com este profissional, integrando suas ações ao fazer do professor, viabilizando desta forma uma prática interdisciplinar e integrada ao currículo pleno da escola. A parceria entre professor e Orientador fortalecerá o desenvolvimento da humanização da pratica educativa estabelecida pelos dois pilares da educação: Aprender a ser, e aprender a conhecer.

Ações específicas

1. Realizar ações no desenvolvimento de projetos interdisciplinares sobre saúde, educação sexual, prevenção ao uso indevido de drogas, meio ambiente, ética, cidadania, convivência saudável, entre outros, de acordo as prioridades estabelecidas pela escola, primando sempre pela humanização do currículo pleno da escola.

Nota: “Os projetos interdisciplinares são fundamentais, para integrar a ação do Orientador ao currículo pleno da escola, no momento atual não cabe mais uma prática de orientação isolada e fragmentada dos conteúdos abordados no cotidiano da Unidade de Ensino.

2. Realizar a escolha do professor Orientador de turma, esclarecendo o objetivo e atribuições;
3. Acompanhar e subsidiar a atuação do professor Orientador de turma;
4. Orientar os professores quanto à participação dos mesmos na identificação, no encaminhamento e acompanhamento dos/as alunos/as que apresentam dificuldades diversas: cognitivas, emocionas sociais, pessoais, biológicas;
5. Viabilizar aos professores materiais como textos, artigos, filmes, músicas entre outros que possam ser trabalhados nas suas disciplinas, tendo em vista a humanização do currículo e o desenvolvimento integral do educando:

Nota: “O Orientador deverá deixar sempre a disposição do professor fichas de encaminhamento para atendimento coletivo e individual”

6. Viabilizar a devolutiva dos atendimentos /encaminhamentos/ dos/as alunos/as e turmas aos professores/as;
7. Auxiliar na reflexão e na sensibilização do corpo escolar para a prática da educação inclusiva;
8. Refletir junto aos professores sobre: mediação de conflito em sala de aula,auto-conceito, auto-imagem, e auto-estima e liderança.

Ações junto a Coordenação Pedagógica/Direção

A articulação com a Coordenação Pedagógica é fundamental, uma vez que ele é um importante agente da equipe pedagógica da escola. Quando acontece esta integração há um enriquecimento muito grande das ações pedagógicas uma vez que os diferentes conhecimentos são somados, fortalecendo de forma sensível a ações desenvolvidas no contexto escolar.

Ações Específicas:

1. Realizar a acolhida aos alunos no inicio do ano letivo;
2. Proporcionar aos pais, poder de decisão quanto a dinâmica da escola;
3. Integrar os pais nas ações desenvolvidas pela Unidade Escolar;
4. Informar os pais quanto ao desempenho acadêmico dos alunos;
5. Contribuir com a promoção de relações saudáveis entre instituição educacional e comunidade;
6. Participar do planejamento, da execução e da avaliação das atividades pedagógicas coletivas;
7. Participar das reflexões /discussões referente a aplicação de normas disciplinares;
8. Participar dos encontros coletivos semanais com os professores;
9. Contribuir nas reuniões pedagógicas com os professores/as, como também nas reuniões extraordinárias;
10. Contribuir na realização do Conselho de Classe;
11. Contribuir com atividades que promovam a Formação Continuada dos/as professores/as, bem como reflexões sobre a prática pedagógica;
12. Colaborar na análise dos indicadores de aproveitamento escolar, evasão, repetência e infrequencia;
13. Estimular a participação dos alunos nas atividades escolares e nos projetos da instituição educacional, contribuindo para o desenvolvimento e a capacidade de criticar, de opinar, e de assumir responsabilidades;
14. Oportunizar espaços na escola, para exposição de talentos artísticos dos alunos;
15. Acompanhar de forma sistematizada as saídas dos alunos no período de aula, de forma que fiquem registrados os motivos, datas, e horários;
16. Assegurar, e promover ações preventivas no currículo pleno da escola sobre a discriminação por motivo de convicções filosóficas, religiosas, ou qualquer forma de preconceito de classe econômica, social ético e sexual, respeitando a diversidade cultural entre qualquer segmento;
17. Conhecer e articular ações com as redes sociais existentes na comunidade em que atua.

Ações junto ao Corpo Discente

A Orientação Educacional tem como objetivo fundamental oportunizar ao educando o desenvolvimento pleno, visando sua autonomia intelectual e emocional. Cabe a Orientação Educacional Escolar orientar o educando na tomada de consciência sobre seus valores, potenciais e dificuldades, dando-lhes oportunidade de auto-avaliar-se para fazer escolhas mais apropriadas e assumir responsabilidades; mediante uma pratica sistematizada, contínua, coletiva, interdisciplinar, problematizadora e contextualizadas aos diversos elementos que exercem influência direta e indiretamente a sua formação.

Ações Especificas:

1. Apresentar aos alunos o objetivo e atribuições da Orientação Educacional;
2. Acompanhar coletivamente ou quando necessário individualmente os alunos, dinamizando temas que atendam as suas especificidades;
3. Realizar a escolha do representante de turma;

Nota: “Esta ação pode se transformar numa rica oportunidade do Orientador discutir com os alunos temas fundamentais como: Ética, cidadania, liderança, perfil, relacionamento, respeito. Esta ação pode se transformar numa ação impactante com entregas de faixas e certificados.

4. Realizar reuniões periódicas com os representantes de turmas, acompanhando no desenvolvimento da sua liderança;
5. Promover ações que permitam o conhecimento do Estatuto da Criança e do Adolescente;
6. Participar de reuniões do Grêmio Estudantil;
7. Utilizar de instrumentos específicos que permitam o registro das intervenções em sala em sala de aula, atendimentos coletivos e individuais, como termo de compromisso, encaminhamentos e acompanhamentos;
8. Proporcionar ao educando informações a respeito do mundo trabalho;
9. Proporcionar ao á aluno vivenciar situações de aprendizagem que favoreçam a escolha da profissão de forma consciente;
10. Coordenar o processo de sondagem de aptidões interesses e habilidades do educando;
11. Desenvolver projetos interdisciplinares em parceria com os professores que favoreçam a socialização, a disseminação de valores humanos e a aquisição de atitudes/hábitos saudáveis;
12. Promover atividades coletivas e interdisciplinares que favoreçam ao aluno a reflexão-ação da importância de aprender a conviver, mediante atitudes de responsabilidade, cooperação, consideração, respeito, tolerância e sociabilidade;
13. Promover atividades que desenvolva nos alunos o auto-conceito, auto –imagem e auto – estima;
14. Trabalhar com os alunos técnica de estudo e atenção. Tendo em vista maior compreensão dos temas abordados no currículo pleno da escola;

Nota: A ação do Orientador fundamentada numa perspectiva contextualizada, coletiva e interdisciplinar tornará seu trabalho bastante enriquecedor nas séries iniciais mediante a utilização de musicas, filme, conto fabula e historia infantil Como: O patinho feio, Procurando Nemo, Branca de Neve, Shurek, entre outros, oportunizando discussão de temáticas como: auto-conceito, auto-estima, auto-imagem, inclusão e valores humanos.
Nas series finais poderá buscar recursos audiovisuais mais adequados a idade, como também poderá adequar contos infantis ao contexto de vida de cada faixa estaria.


Ações junto a Família

A integração família/comunidade/escola é uma responsabilidade de todos, só através de um currículo integrado e coeso dividindo responsabilidades em prol de um só objetivo que a escola efetivamente alcançará êxito. De nada adianta buscar a parceria escola x família, sem antes preparará o currículo da escola, assim como toda a sua dinâmica escolar para esta integração. No entanto o Orientador Educacional dentro das suas especificidades poderá realizar importantes ações no processo de integração família/escola/comunidade, realizando ações que favoreçam o envolvimento dos pais no processo educativo.

Ações Especificas:

1. Esclarecer para a família sobre o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente;
2. Identificar e trabalhar junto á família, as causas que interferem no avanço do processo de ensino e de aprendizagem;
3. Orientar os pais e/ou responsáveis para a compreensão da cultura escolar e a importância da intervenção dos mesmos quanto à manutenção de hábitos de estudos na criança e no adolescente;
4. Promover momentos de estudos e reflexão quanto ao relacionamento familiar e prevenção de conflitos escolares;
5. Observar e sondar possíveis influências, no ambiente familiar, que prejudica o desenvolvimento do educando, intervindo/ou encaminhando (rede interna/externa), sempre que necessário;
6. Atender individualmente e/ou coletivamente pais e/ou responsáveis;
7. Registrar em fichas especifica todo o trabalho realizado pela Orientação Educacional com os pais;


Ações na Área de Estágio Supervisionado em Orientação Educacional


Cabe ao Orientador Educacional proporcionar vivência teórica - prática aos estudantes na área de Orientação Educacional.

Ações Específicas:

1. Apresentar todo o trabalho da Orientação Educacional;
2. Proporcionar ao estagiário a vivência de situações reais de conflito. Tomadas de decisão que permeiam as atividades da Orientação Educacional;
3. Proporcionar á reflexão quanto à conduta ética para atuar de acordo ao Código de Ética da Orientação Educacional;
4. Apresentar a política estadual da Orientação Educacional estabelecida pela Secretaria Estadual de Educação bem como o Projeto Político Pedagógico da Escola.


Ações junto á Rede Social

A ação do Orientador é fortalecida quando o mesmo busca parcerias com outros profissionais e instituições especializadas;
1. Estabelecer parceria com profissionais de outras instituições tendo em vista o fortalecimento das ações desenvolvidas na Unidade Escolar;
2.Encaminhar os alunos que apresenta problemas de conduta e dificuldades especificas de aprendizagem;


  •  Orientações gerais para a elaboração do Plano de Ação do Orientador da Unidade Escolar nas suas respectivas dimensões: Técnica,Humana, Política também postado no BLOG ORIENTA SEDUC.
  •  Apropriação da Instrução Normativa Nº 008, de 15 de junho de 2011. Publicada no diário oficial nº 3412, quarta-feira, 29 de junho de 2011, p.p.21 e22.
  •  Matriz diagnóstica – para orientação do Plano de Ação do O.E da Escola- Também postado no Blog Orienta – Seduc.
Esclarecemos que o maior norte para a elaboração do Plano de Ação deve ser a realidade da escola, todas as ações devem ter uma intencionalidade concreta e objetiva; portanto cabe ao Orientador adaptar as diretrizes dos referidos documentos as necessidades da dinâmica escolar.


Uma Nota sobre Planejamento

O Orientador Educacional já teve seu trabalho bastante prejudicado devido à falta de planejamento e sistematização, os orientadores atuavam não de forma direcionada, sistemática e organizada, mas sem vinculo direto com o projeto pedagógico da escola, seguindo um enfoque muito mais REATIVO do que PROATIVO, ou seja, o Orientador sempre esteve à espera das situações problemas para atuar, desta forma ao longo dos anos o Orientador sempre esteve encaminhado para atender as demandas e os problemas imediatos, do que intervir de forma intencional, direcionada na raiz dos problemas a fim de contribuir para a superação dos mesmos.
Antes de qualquer coisa o Orientador precisa saber aonde se quer chegar, pois certamente sua ação será tão limitada quanto for sua visão e concepção em relação ao seu trabalho diante da dinâmica escolar.
O Orientador deve desenvolver o seu trabalho mediante uma ação sistemática, organizada e seguramente direcionada, uma vez que planejamento é vislumbrar uma situação futura melhor e propor-se a construir essa realidade, e materializar uma vontade de transformação da realidade dando objetividade e direcionamento claro e definido das ações. Orientação Educacional planejada sujeita ao principio da ação organizada deve ser liberta de hesitações ou improvisações inadequadas, deve ser um dos objetivos de tantos quantos se preocupam por sua credibilidade, eficácia e por sua própria razão de ser.
O orientador que não tem um planejamento consistente e coeso para apresentar a comunidade escolar, passará uma leitura de que seu trabalho tem um enfoque somente para os “incêndios” que surgirem no dia a dia da escola, pois não há uma intencionalidade, uma meta a ser alcançada. Quando não há um bom planejamento o Orientador dificulta muito a relação Diretor escolar e Orientador uma vez que o Diretor tenderá a direcionar o trabalho do Orientador somente para os problemas corriqueiros do dia a dia, ao passo que uma vez convencido de que a execução do planejamento do Orientador será de suma importância para o sucesso da escola, o Diretor será o primeiro assegurar condições que seja de tempo, humanas e físicas para a concretização do mesmo.


Elementos do Planejamento

• Racionalidade – Significa tornar mais eficientes uma ação mediante a adoção do método cientifico.

Tomada de Decisão _ O que somos e o que temos hoje foi em grande parte determinado pelas decisões passadas.

E importante evidenciar que a potencialidade da tomada de decisão se fundamenta em um processo de reflexão lógica, reacional e analítica que permite a compreensão ao mesmo tempo aprofundada e globalizante da realidade.

Futurismo _ Ações, vidas e instituições positivas são aquelas que se orientam por uma visão de futuro que pó si só transforma o presente, dando-lhe um ímpeto de direcionamento de construção de missão.

LUCK Heloísa. Ação Integrada - Administração, Supervisão e Orientação Educacional. Ed. Vozes; 2001;



Um grande Abraço

Da Amiga Ismeni Moura
Orietadora Educaciona- Seduc







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário